Termos de Uso

REGRAS

Art. 1° - A constituição do jogo Famous é o instrumento de regras oficial do jogo, e a ela todos se submetem.
Art. 2° - São órgãos do Famous
I - A administração;
II - O poder judiciário do Famous;
III - A crítica especializada do Famous;
IV - até o seu fim, a bancada de qualquer premiação promovida por algum administrador. Parágrafo único: os órgãos são regidos pela Administração do jogo Famous, que se rege.
A ADMINISTRAÇÃO DO FAMOUS
- Art. 3° - Caberá a administração realizar a manutenção contínua do jogo, bem como garantir a sua própria continuidade.
Parágrafo único: A administração tomará decisões em conjunto, importando-se com a maioria simples dos votos.
- Art. 4° - Exceto na sua função específica, o poder de nenhum administrador poderá se sobrepor a outro, exceto se por força de votação com maioria simples de todos os administradores.
- Art. 5° - Em caso de má-conduta, só será admitida punição se analisada e assim interpretada pela maioria dos administradores.
Parágrafo único: exceto quando os efeitos da conduta do administrador forem permanentes. Essa decisão poderá ser promovida por um só moderador, mas será passível de análise por todos os moderadores no momento oportuno.
- Art. 6° - É dever do administrador,
I - Zelar pela imagem do jogo e da administração;
II - Promover e praticar a igualdade entre todos os jogadores;
III - Afastar-se de decisões que tenha interesse pessoal, exceto se impossível;
IV - Respeitar as regras da constituição;
V - Promover o jogo limpo e justo;
VI - Realizar premiações ou colaborar com as atividades comuns do jogo;
VII - Respeitar a decisão da maioria dos administradores;
VIII - Portar-se publicamente a caráter de seu posicionamento;
IX - Trabalhar pela manutenção do ambiente saudável, da preservação da saúde mental dos jogadores e administradores e pela dignidade e espaço online.
Parágrafo único: Poderá a administração perdoar qualquer infração aos deveres se sua maioria entender que não afetam o funcionamento do jogo.
- Art. 7° - Gozam de foro privilegiado:
I - Os administradores;
II - Os juízes.
Parágrafo único: Significando que, para que processem ou sejam processados, a Justiça deve autorizar ou, em último caso, a moderação.
- Art. 8° - Será presidente da administração o dono do jogo ou quem ele delegar. DA JUSTIÇA DO FAMOU$
- Art. 9º - A Justiça Famous terá papel legislativo e judiciário, sendo responsável por propor regras e fiscalizar seu cumprimento.
Parágrafo único: Nenhuma regra será aprovada sem o consetimento da maioria dos juízes, e poderá a moderação do Famous vetar mudanças.
- Art. 10º - É dever do presidente da Justiça:
I - Ser moderador do Famous;
II - Realizar o rito processual, ou delegar a função a juiz de confiança;
III - Ser membro auxiliar da justiça.
- Art. 11º - É dever do juiz e dos auxiliares da justiça:
I - Não prestar consulta jurídica;
II - Afastar-se de casos em que tiver vínculo pessoal com as partes;
III - Julgar com imparcialidade e pautado nas regras;
IV - Decidir a favor de uma das partes;
- Art. 12º - Caberá ao presidente da Justiça decidir os membros do poder judiciário, podendo consultar os demais juízes.
DA CRÍTICA ESPECIALIZADA
- Art. 13º - É dever da crítica especializada avaliar álbuns, singles e materiais diversos dos artistas.
- Art. 14º - A crítica especializada deverá ser presidida por um moderador, podendo este delegar a sua liderança para um membro de confiança.
Parágrafo único: Este membro não será considerado moderador e não terá poderes igualados a moderadores.
- Art. 15º - É dever dos críticos:
I - Avaliar os materiais com imparcialidade;
II - Portar-se de acordo com o cargo;
III - Agir em interesse da crítica e do jogo;
IV - Afastar-se de avaliar materiais que possa avaliar parcialmente.
- Art. 16º - Os críticos podem revelar sua identidade, mas jamais a identidade dos demais membros.
Parágrafo único: Esta regra valerá para ex-críticos ou críticos suspensos.
- Art. 17º - A Justiça está em posição hierárquica acima da crítica especializada, sendo seu dever fiscalizar o cumprimento dos deveres (vide art. 15º).
Parágrafo único:
- Art. 18º - A crítica terá um Regimento Interno (normas específicas), devendo esta obedecer a constituição.
- Art. 19º - Os críticos não gozarão de foro privilegiado.
DAS PREMIAÇÕES E SUAS BANCADAS
- Art. 20º - Apenas moderadores poderão realizar premiações.
- Art. 21º - Caberá a moderação, no início de cada ano de jogo, montar o calendário de premiações.
- Art. 22º - Cada moderador terá independência para organizar sua premiação, respeitando os seguintes princípios:
I - Não poderá decidir os vencedores sozinho;
II - Não poderá decidir os indicados sozinhos.
III - Não poderá deixar de abrir submissão, exceto em premiação de venda e ranking;
IV - Distribuir eventos de performance para pelo menos 1 artista por gravadora;
V - Agir com imparcialidade e jamais em próprio benefício ou de outrem.
- Art. 23º - A moderação fiscalizará e poderá intervir nas premiações se considerar suspeição nos resultados.
Parágrafo único: importará o voto da maioria.
- Art. 24º - É obrigatório que a moderação tenha acesso aos indicados e vencedores antes da divulgação destes, para cumprimento dos termos do art. 23º.
- Art. 25º - São consideradas premiações essenciais e, portanto, devendo ocorrer anualmente:
I - Grammy Awards;
II - Billboard Music Awards;
III - SCAD Awards;
IV - Visual Music Awards;
V - American Music Awards.
- Art. 26º - Cada premiação terá um moderador fixo, e este será o organizador principal de todas as suas edições, exceto se delegar a função a outrem.
- Art. 27º - As premiações essenciais não podem ser decididas completamente por voto popular;
- Art. 28º - Em premiações de voto popular, caberá a toda moderação fiscalizar o resultado, I - Não poderá mais de um voto por jogador;
II - Não será considerado voto de contas secundárias, bots, artistas sem verificação ou sem lançamentos recentes.
- Art. 29º - A bancada da crítica especializada não poderá ser, sozinha, bancada de qualquer premiação.
- Art. 30º - A moderação poderá intervir na bancada quando sua maioria considerar inaptidão dos seus membros ou desconfiar deles.
Parágrafo único: Sendo assim, será obrigatória a divulgação dos membros das bancadas para toda a moderação antes do início da criação dos indicados e vencedores.
DOS JOGADORES
- Art. 31º - É jogador do Famous todo aquele que mantiver-se ativo no jogo, ou tenha jogado por período superior a 1 mês consecutivo.
- Art. 32º - É direito do Jogador:
I - A liberdade de manifestação, respeitando no entanto os demais termos;
II - Questionar ou apontar erros no sistema do jogo;
III - Ter respeitadas sua sexualidade, raça, etnia, gênero, crença e opiniões pessoais;
IV - Lançar trabalhos e receber avaliações;
V - Se submeter a premiações;
VI - Ser tratado com imparcialidade pelos administradores, juízes, críticos e awardmakers;
VII - Ser informado de todas as modificações nas regras do jogo e no seu funcionamento;
VIII - Ter competição igual, sem necessidade de investimento financeiro real.
Parágrafo único: O inciso IV só é válido para atos de jogo.
- Art. 33º - É dever dos jogadores:
I - Lançar trabalhos completos;
II - Promover o jogo limpo com os demais jogadores;
III - Não fraudar;
IV - Respeitar os novos artistas, não agindo de má-fé com a falta de conhecimento;
V - Respeitar os demais;
VI - Utilizar o chat do jogo com responsabilidade, sem flood e materias pornográficos ou eróticos.
DAS REGRAS DE CONDUTA E COMPORTAMENTO
- Art. 34º - Não é permitido, no chat, QUANDO DENUNCIADO e COM VÍTIMA:
I - LGBTfobia;
II - Machismo;
III - Xenofobia;
VI - Intolerância religiosa;
VII - Ofensas pessoais.
Parágrafo único: Pena - 25% à 60% da fortuna, sendo valor mínimo $200.000, OU banimento temporário/permanente.
- Art. 35º - Não é permitido, em qualquer hipótese:
I - Racismo;
II - Utilizar tragédias ou doenças como piada;
III - Utilização de imagens de nudez explícita e pornografia em capas de trabalhos, avatares, posts ou conteúdo, ou no chat.
Parágrafo único: Pena - 35% à 60% da fortuna, sendo valor mínimo $200.000, OU banimento temporário/permanente.
- Art. 36º - Nos caso de descumprimento das regras de conduta e comportamento, a Justiça deverá considerar os seguintes fatores:
I - Se houver "troca" de ofensas, não haverá punição caso não atinja outrem;
II - Em caso de "brincadeiras" ou "ambiente de amizade", não caberá condenação por itens do art. 34, exceto se houver aviso;
III - Deverá ocorrer dano grave a honra e a reputação.
Parágrafo único: Poderá a justiça desconsiderar o item 1 e 2 se considerar que o desrespeito tenha sido desmedido ao que ocorria no contexto.
- Art. 37º - Não é permitido:
I - selecionar mais de 2 gêneros para singles/tracks;
II - selecionar mais de 3 gêneros para álbum;
III - lançar trabalho em colaboração com uma gravadora;
IV - lançar track em data diferente do álbum que pertence;
V - utilização de bots em benefício próprio ou de outrem;
VI - fraudar;
VII - cartel de gravadoras;
VIII - álbum que contenha mais de 18 tracks;
IX - álbum que contenha mais de 5 remixes;
X - mais de 2 deluxes vinculados a um álbum;
XI - mais de 1 remix para uma só música.
XII - Não plagiar artistas do jogo;
XIII - Não utilizar a imagem ou nome dos demais artistas para se promover, ou para depreciá-los;
IX - Não disseminar falsas notícias ou acusar alguém falsamente de fraude.
Parágrafo único: Pena - 15% à 30% da fortuna, sendo valor mínimo $100.000.
- Art. 38º - Não é permitido, no âmbito da Justiça:
I - Fabricar provas;
II - Mentir em testemunho/depoimento;
III - Mentir em alegações no rito processual.
Parágrafo único: Pena: 30% à 45% da fortuna, sendo valor mínimo $ 250.000.
- Art. 39º - Não é permitido, EM NENHUMA HIPÓTESE, ultrapassar 600 fcoins.
Parágrafo único: Pena - 20% à 30% da fortuna, sendo valor mínimo $200.000, e remoção das fcoins que ultrapassarem o valor.
- Art. 39 A - Nos casos em que o valor de FCoins seja de 30 a mais do permitido, apenas será aplicada a remoção, sem multa.
- Art. 40º - Em caso de punição por fraude, poderá a administração remover todos os efeitos e conquistas que resultarem dela.
- Art. 41º - O valor da multa contratual não poderá ultrapassar $500.000.
Parágrafo único: Pena: 10% à 20% da fortuna, sendo valor mínimo $ 150.000, e quebra do contrato.
- Art. 42º - Nenhuma gravadora poderá deixar o contrato em branco.
Parágrafo único: Pena: 10% à 20% da fortuna, sendo valor mínimo $ 150.000, e quebra do contrato.
- Art. 43º - Não poderá a gravadora fixar valor contratual sem avisar o valor aos artistas;
Parágrafo único: Pena: 10% à 20% da fortuna, sendo valor mínimo $ 150.000, e quebra do contrato.
- Art. 44º - Não poderá a gravadora utilizar da má-fé e aplicar cláusulas abusivas, devendo considerar o tempo de jogo e o conhecimento.
Parágrafo único: Pena: 10% à 20% da fortuna, sendo valor mínimo $ 150.000, e quebra do contrato.
- Art. 45º - Não é permitido:
I - Flood de solicitação/pedidos no site;
II - Utilização de scripts/hackers que adulterem o sistema do jogo;
Parágrafo único: Pena: 50% à 80% da fortuna, sendo valor mínimo $ 350.000, OU banimento temporário/permanente.